Gerenciando sonhos – parte 5

fotografia de casamento

Eis o nosso próximo e importantíssimo item, na minha opinião, para se trabalhar com segurança e tranquilidade na fotografia de casamento:

5- Formando uma equipe!

Apesar de ser possível fotografar um casamento sozinho, minha recomendação é sempre de que se tenha um companheiro para te dar cobertura e apresentar cada cena, sob um ponto de vista diferente. Alguns amigos fotógrafos fora do Brasil tem costume de fazerem o casamento sozinhos, e eu também já fiz isso, mas vale ressaltar aqui a dificuldade e a habilidade requerida nestas circunstâncias para não colocar em risco o evento!

Uma equipe, independente de ser ou não de fotógrafos, pra mim é algo SAGRADO! A partir do momento que eu trago alguém pra perto de mim, pra vivenciar minha rotina, meu dia-a-dia, conquistas e tropeços, eu preciso ter 110% de confiança nessa pessoa!

Por essa razão, meu crivo e avaliação de quem pode ou não fazer parte da minha equipe, é algo bem rigoroso, e principalmente justo, livre de preconceitos! A pessoa que vai integrar sua equipe deve ser, acima de ter habilidades e técnicas fotográficas, idônea! Isso está ligado a personalidade, a índole do indivíduo e isso eu não posso ensinar!

Posso te ensinar a fotografar, a experimentar enquanto fotografa, a fazer dessa ou daquela forma… mas de maneira alguma, mudar seu interior e sua boa fé! Dessa forma, prefiro ter menos pessoas, mais bem escolhidas e aproveitadas em nossos trabalhos, e além disso, com um mínimo de exclusividade, para que eu possa contar com elas e não ficar na mão nas horas de “aperto” principalmente, reduzindo meus riscos e também os dos meus clientes.

Vejo com frequência, bem comumente mesmo, fotógrafos que vem as redes sociais e postam mensagens recrutando fotógrafos pra diversos tipos de trabalhos, as vezes em cima da hora, e as vezes em lugares para onde vão viajar para executar o trabalho. Tudo isso a revelia, aleatoriamente e sem conhecer o mínimo daquela pessoa que ele vai trazer para o seu universo, seu negócio e sua vida… CUIDADO!

Já vi inúmeras vezes, amigos fotógrafos que foram deixados na mão, na hora H por falta d compromisso e irresponsabilidade do fotógrafo recrutado. Sem referências e sem garantias, não há como ter certeza se os horários e qualidade do serviço serão cumpridos conforme esperado. Novamente, CUIDADO!

Já vi até casos em que o freela levou uma bateria, um jogo de pilhas do fotógrafo pra casa, “sem querer”!

Não quero generalizar, e claro que muitas vezes, a única saída é fazer dessa forma. Mas existem maneiras de se pedir “credenciais” para outras pessoas que conheçam ou indiquem fotógrafos nessas situações. Lembre-se que seu cliente não deve pagar o preço pela sua ingerência ou falta de peças na equipe na execução do serviço.

Do outro lado, no time dos Freelancers, ser recrutado numa situação como essa e mostrar serviço, pode ser seu passaporte para ingressar no mercado de forma sólida, ou se aproximar de fotógrafos mais experientes que possam abrir reais oportunidades a você, então APROVEITE!

Aja com responsabilidade e compromisso! Você só tem a ganhar!

Aproveito o ensejo para agradecer profundamente a minha equipe, aos que estão hoje ainda comigo e aos que de alguma forma já passaram por aqui! Todos impecáveis, confiáveis e amigos de verdade! Por essa razão, voam hoje sozinhos e trilham caminhos de sucesso em suas vidas!

E vamo que vamo!

 

 

Gerenciado sonhos – parte 4

raphael_fraga_wedding_photographer

Com um pequeno atraso, por imprevistos pessoais, seguimos com nosso discussão e passamos ao item 4 de nossa lista:

– Riscos corridos pelo casal ao se escolher e assinar com um fotógrafo!

Todo tipo de negociação e acordo envolve riscos, todos sabemos disso… mas no caso das contratações que você vai fazer para o seu casamento, cuidados especiais podem evitar dissabores, uma vez que com muita antecedência e preparação, vocês vem planejando o dia dos sonhos para essa data!

Ao buscar um fotógrafo, acredito ser muito importante conhecer bem o trabalho dele e saber um pouco mais da experiência de mercado que ele tem e outros clientes já experimentaram em relação a ele! O chamado “know how” pode fazer toda a diferença, principalmente se considerando o investimento de tempo e recursos que irão destinar aquele serviço.

A fotografia vem passando por uma transição muito importante nos últimos anos, tecnologicamente e socialmente também, devido as inúmeras câmeras acessíveis no mercado e ao grande número de pessoas que decidem se tornar fotógrafos. No entanto, fotografia vai muito além de simplesmente se comprar uma câmera, colocar no automático e apertar o botão. Até mesmo depois de fazer um curso, rápido e básico, falta ainda muita estrada a se percorrer para se começar a assumir responsabilidades com clientes no mercado. O que dizer então daqueles que param no “comprei a câmera” e viram fotógrafos da noite para o dia?

No caso dos casamentos, a coisa fica ainda mais séria, pois a situação não permite amadorismo e falhas! NÃO PERMITE! Noivas, dentro do possível, procurem o máximo de referências possíveis para listar aqueles que vai visitar. Sim, VISITE todas as possibilidades, pois precisa olhar no rosto daquele cara que vai te acompanhar durante muitas horas no grande dia, e tentar concluir se vai ser agradável ou não ter a companhia dele por tanto tempo! Empatia é um bom começo para esta relação. Se possui um espaço físico onde possa encontrá-lo sempre que precisar, pode ser um bom sinal também, apesar de não ser crucial para tomar a decisão.

Se tem indicações de alguém, ótimo, pois significa que alguém já experimentou aquela situação e no final tudo acabou bem, certo? A fotografia é, sem sombra de dúvidas, uma das principais escolhas que farão, pois depois de tudo terminado, é uma das coisas que levarão com vocês pelo resto dos tempos… pense MUITO nisso! Verifique se não existem impedimentos ou processos judiciais de quaisquer naturezas, e se existirem, avaliem bem também as razões, pois podem não indicar necessariamente que o problema realmente seja verdade!

Goste do trabalho, em primeiro lugar, e não opte por ele por que “ouviu falar isso ou aquilo”! A primeira grande razão para se escolher seu fotógrafo, deve ser o simples fato de que ele registra as estórias como você gostaria, daí então você trazer esse ponto de vista para fazer parte da história de vocês! Gostou das minhas fotos, ótimo, significa muito pra mim! Mais até do que se você vai ou não poder pagar pelo trabalho… depois disso, conversaremos e faremos a proposta caber no seu bolso!

Finalmente, de maneira geral, não atire no ESCURO, seja prudente e lembre que determinadas economias, podem ser muito prejudiciais lá na frente! Mais do que podemos imaginar as vezes, pois existem determinados prejuízos, que dinheiro nenhum pode reparar… Tome a decisão com confiança e consciência. Peça opiniões, questionem o fotógrafo o máximo que puderem! Como em todos os setores, existem pessoas descompromissadas, irresponsáveis, imediatistas e que só pensam em fechar “mais um contrato”, deixando o cliente em segundo plano. Da mesma forma, temos grandes pessoas, a maioria amigos meus, que poderão lhes receber e atender com carinho, preocupados com o resultado e não com o contrato apenas…

Pensem nisso, e boas escolhas nas buscas pelos fotógrafos dos seus sonhos! Sucesso e felicidades sempre! :)

 

 

Fotografia de casamento: gerenciando sonhos – parte 3

 fotograma_fotografia de casamento

Nesse post continuaremos nossa discussão e partiremos para o item 3 da proposta:

– Riscos corridos pelo fotógrafo de casamento ao assinar um contrato;

Recentemente vimos na mídia, uma notícia sobre um fotógrafo de casamentos que simplesmente desapareceu e deixou seus clientes na mão. Quando assumimos esse compromisso com um casal, devemos estar preparados para atender e superar as expectativas, sempre.

Vejo com alguma frequência, alguns novos fotógrafos de casamento se referindo a escolha feita na fotografia, motivados pelo tanto de dinheiro que ganharão. No entanto, se esquecem da imensa responsabilidade e dos riscos envolvidos em oferecer esse serviço, principalmente para clientes exigentes como os que me aparecem, por exemplo.

Uma grande verdade relacionada aos casamentos está ligada ao fato dos contratos hoje, serem fechados com muita antecedência. Na verdade, isso pode representar sérios riscos tanto para os fotógrafos como para os clientes (que trataremos no item 4, em breve). Todo tipo de fornecedor em um casamento está sujeito a esses riscos, não apenas o fotógrafo, e o grande problema geralmente é saber administrar o contrato e os recursos…

Já vi e vejo fotógrafos passando por situações de dificuldade financeira, por pensarem erroneamente ao serem pagos e não provisionarem corretamente seus custos ao longo do tempo. Um pensamento básico, na minha opinião, é que se fecho um contrato para 12 meses a frente, a primeira coisa que devo ter em mente é que o negócio deve se manter “vivo” por pelo menos mais 12 meses, caso contrário, como vou atender aquele cliente?

Com quantias consideráveis nas mãos, pensando estarem muito ricos, e não planejando o futuro, qualquer descuido com esse dinheiro pode te colocar em situações complicadas mais tarde, haja visto o que já ocorreu por aí e vimos ser noticiado nos jornais… Costumo dizer aos meus alunos, que a riqueza do fotógrafo de casamento é relativamente VIRTUAL, pois a execução dos serviços só virá mais tarde e se você não estiver preparado, como vai poder entregar ao cliente o que foi contratado?

Naturalmente, sem riscos, muitas vezes não conseguimos alcançar nossos sonhos, mas o dinheiro encanta, seduz e devemos te muito cuidado com isso. Lembro mais uma vez aqui que estamos lidando com sonhos… e RISCO é muito diferente de IRRESPONSABILIDADE!

Até a próxima!

Fotografia de casamento: gerenciando sonhos – parte 2

raphael_fraga_fotografia

Continuando nossa discussão, o item 2 de nossa lista propõe:

– Particularidades do perfil da cliente NOIVA!

Atendo diversos tipos de clientes, solicitando propostas de outros tipos que não casamento. Uma coisa que já defini bem nestes anos é que a NOIVA é uma cliente particularmente especial…

Se analisarmos brevemente a situação geral em que se encontram, fica mais fácil nos colocarmos no lugar delas e compreender melhor as atitudes, anseios e desejos!

Em primeiro lugar, muitas vezes, a idéia do casamento é um sonho alimentado desde muito cedo em sua vida; como isso é extremamente marcante e relevante pra ela, será ela, pessoalmente que tomará a maior parte das decisões envolvidas no evento. A partir daí já é natural que as responsabilidades e atribuições que ela abraça, correndo contra o tempo, vão deixá-la mais ansiosa e propensa ao nervosismo, concorda?

Em alguns casos, as atitudes podem até exceder a medida, e deixam alguns fotógrafos impacientes, chateados… mas se pensarmos friamente, com calma, veremos que cabe a nós mesmos já termos certo controle da situação, mantendo a leveza e o cuidado com essas clientes!

Um outro ponto a se considerar seria a quantidade de atendimentos pelos vários fornecedores do casamento com os quais elas tem que lidar; vão se deparar com todo tipo de qualidade de serviços e atendimentos, vão batalhar as negociações, encontrarão aqueles fotógrafos que sabemos existir, que não são transparentes, justos e querem apenas garantir mais um contrato, depositando nas mãos dos escolhidos toda a expectativa para o grande dia e tendo que confiar cegamente nos mesmos, qualquer que sejam os resultados! Isso pode ou não ser algo estressante?

Finalmente, o casal, a noiva, estão prestes a encarar uma mudança radical em suas vidas! Sair do conforto do lar, de perto dos pais e da família, definitivamente GERA INSEGURANÇA! Por mais que acreditemos que não, uma análise fria da situação e um reflexão introspectiva, vai te levar a essa conclusão. Portanto, caros fotógrafos, cuidemos muito bem dessas noivas!

Como costumo dizer em sala aos alunos, cuidemos com carinho e dedicação de TODOS os nossos clientes, mas no caso das noivas, dos casais, com doses especiais de atenção! Por mais desgastante que possa parecer para nós tais negociações, certamente do outro lado, a coisa é bem tensa e intensa!

Até a próxima!

Gerenciando sonhos – parte 1

raphaelfraga_photography_fotograma

Conforme coloquei no último post, iniciaremos uma série de discussões acerca de 10 itens que considero importantes para minha fotografia e  meu bom relacionamento com os casais que recebo e atendo. Assim o primeiro item agora dá início a essa série, e comentários, sugestões são sempre bem vindos! Vamo que vamo!!!

1- Significado prático do casamento para o fotógrafo e para o casal;

Pra início de conversa, gostaria de levantar uma questão frequente nos cursos de fotografia de casamento que ministro, que é a CERTEZA de muito fotógrafos iniciantes de que na fotografia de casamento, venderão MUITO e ganharão MUITO dinheiro, como fulano ou beltrano.

Não é bem assim, nem tão simples como parece, pois a fotografia de casamento depende além de um bom trabalho fotográfico, de uma série de pormenores que assegurem os casais que o procuram, a tranquilidade de que estão deixando em boas mãos o registro de um dos dias mais importantes dessa família que se inicia. Leva tempo, e depende de paciência por parte do fotógrafo, para que não passe o carro na frente dos bois, ou se arrisque sem necessidade!

O casamento para um casal, geralmente vai além de um simples evento, e envolve além dos investimentos de tempo e financeiro, um sonho que é alimentado ao longo da vida de ambos, principalmente da NOIVA! Por isso, é normal a ansiedade, a tensão, a expectativa, a emoção e até mesmo o nervosismo nos atendimentos e na lida diária com essa mulher. E com SONHOS, não se brinca! Porque se algo sai errado, mais do que um contrato mal cumprido ou executado, devemos levar em conta o prejuízo emocional que isso pode acarretar! Esse tipo de frustração, nenhum dinheiro do mundo pode pagar… portanto, devemos avaliar muito bem onde estamos pisando, para que não afundemos e o pior, tragamos conosco pessoas que sonharam com aquele momento e com a certeza de que teriam bons registros daquele dia tão especial!

Na ansiedade de entrar no mercado, muitas vezes vejo fotógrafos se jogando de cabeça (e de qualquer jeito) na procura de clientes com os quais possam ganhar experiência e fechar contratos de alto valor. Devemos sempre lembrar que junto desses contratos, aumenta a exigência e a responsabilidade de se entregar um trabalho compatível com o que se cobrou! Costumo dizer aos alunos que na verdade, você pode cobrar o quanto quiser por um contrato, desde que:

1- Existam clientes que paguem por ele; ou

2- Esteja pronto pra superar as expectativas daquele que o contratou!

O mercado tem espaço para muitos bons profissionais, e basta fazer a coisa acontecer da maneira correta que você pode chegar lá! Depois de 8 anos fotografando casamentos, ainda considero que tenho um longo caminho a percorrer dentro das metas que tracei pra mim. Não concordo muito com a expressão de que tem espaço para todos, uma vez que poucos buscam o conhecimento e a prática, para aperfeiçoarem sua técnica e entregar melhores resultados aos seus clientes, infelizmente! “Virar” fotógrafo hoje, condicionou-se muitas vezes ao fato de sem comprar uma câmera REFLEX e diante dos 15 anos que tenho de relação com a fotografia, tenho cada vez mais certeza de que vai muito além disso…

Na lida com casais que buscam registrar esse momento tão importantes de suas vidas, mais ainda! E um contrato fechado, não deve significar para o fotógrafo mais um contrato fechado e mais dinheiro no bolso apenas… Devemos colocar muita energia e planejamento em cada novo casamento fechado para que aproximemos bastante nosso aproveitamento dos 100% na hora do trabalho.

Lembremo-nos sempre dessa palavrinha, SONHO, quando apertamos a mão de uma noiva, de um noivo e nos comprometemos estar lá, naquele dia, pra fazer a coisa realmente acontecer…

Dessa forma, mais que um cliente, você estará garantindo boas referências do seu trabalho, da sua proposta e muitas vezes, ganhando novos AMIGOS!

 

Fotografia de Casamento: gerenciando sonhos!

raphael_fraga_fotograma_fotografia

Há algum tempo, venho matutando aqui a respeito de escrever um pouco sobre a fotografia de casamento, sob o meu ponto de vista naturalmente, e compartilhar algumas experiências práticas nestes 8 anos em que venho fazendo isso, e alertando por outro lado, fotógrafos e casais que se encontram na conjuntura de um casamento, que leva a necessidade de se contratar um fotógrafo!

Inúmeros detalhes devem ser considerados, de ambas as partes, no entanto, muitos são negligentes e simplesmente os ignoram, correndo sérios riscos ou alcançando resultados frustrantes no final da história!

Junto dessas discussões, escolherei uma das minhas fotos para ilustrar os posts, que não necessariamente tenham que dizer algo sobre o assunto abordado; simplesmente um imagem que considero bonita para acompanhar as palavras que quero trazer a vocês…

Assim, neste post, gostaria de começar falando para os fotógrafos iniciantes, que sonham em fotografar casamentos e muitas vezes, equivocadamente, acham que optando pelo casamento, vão SIMPLESMENTE ganhar rios de dinheiro por que ouviram dizer isso, ou se espelham em fotógrafos que já ralaram MUITO para alcançar a posição que ocupam hoje. Lembrem-se: NADA CAI DO CÉU!!!

Alguns tópicos que podemos listar e destrinchar calmamente post a post por aqui são:

1- Significado prático do casamento para o fotógrafo e para o casal;

2- Particularidades do perfil da cliente NOIVA!;

3- Riscos corridos pelo fotógrafo de casamento ao assinar um contrato;

4- Riscos corridos pelo casal ao se escolher e assinar com um fotógrafo!;

5- Formando uma equipe;

6- Catando FREELAS no Facebook;

7- Transparência ACIMA de tudo!;

8- Descontos miraculosos sobre a proposta oferecida;

9- Bom relacionamento entre fotógrafos concorrentes;

10- Prazeres e privilégios de ser escolhido para fotografar um casamento.

10 itens apenas listados e muito a se falar a respeito… pra começar, acredito que está bom!

Dependendo como as coisas fluírem, vamos acrescentando mais discussões, e claro, aceito sugestões de leitores que queiram saber sobre algo específico.

São todos muito bem vindos aqui sempre, e obrigado pelo tempo despendido na leitura dessas palavras!

Em breve, o item 1 inaugura essa sequência de abordagens que quero fazer pra contribuir de alguma maneira para os que tem dúvidas a respeito do assunto!

Vamo que vamo!